segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Os meus eleitos

Sinceramente, acho que vi vestidos mais bonitos nos Golden Globes do que nos Oscars. Ainda assim, gostei bastante destes dois:


Gwyneth Paltrow
Simples e elegante. A prova de que é possível vestir dourado sem parecer a própria estatueta dos Oscars.


Hilary Swank
Gosto. Não sei dizer exactamente porquê, já que se trata de um modelo bastante (demasiado?) visto, mas acho que com a conjugação do brilho, das penas, do degradé e da cauda, acabou por resultar muito bem na red carpet.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Getting physical

Hoje, quando acordei, mal me conseguia mexer, tais as dores provocadas pelo exercício físico de ontem. Vai daí, e como uma ressaca se cura sempre com mais um bocadinho de álcool, decidi voltar à carga, o que foi claramente um erro. Estou ainda pior e tenho quase a certeza que trouxe de bónus uma constipação.
No entanto, apesar da sensação de ter sido atropelada por um camião, noto que o meu humor melhorou qualquer coisita, por isso se calhar é mesmo verdade aquilo que dizem, do desporto estimular a produção de endorfinas. Mas não nos vamos já entusiasmar e tirar conclusões precipitadas, que o facto de ter sido fim-de-semana e de eu ter estado dois dias sem trabalhar também é capaz de ser uma variável a considerar.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

A razão pela qual dediquei uma manhã da minha vida ao desporto:

Despeito. A minha irmã sugeriu que eu fosse com ela ao Continente para, às custas da minha barriga, ter prioridade nas caixas de pagamento.

Conclusões retiradas de uma manhã dedicada ao desporto

1. Tenho a resistência cárdio-respiratória de um octogenário que fuma 3 maços de tabaco por dia.
2. Há por esses parques e jardins ratazanas ratos maiores que o meu falecido coelho.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Isto que sinto

Não é bem tristeza, é uma coisa esquisita que me tira a vontade de tudo e que me faz sentir vazia por dentro. É um não estar bem em lado nenhum, uma ansiedade miudinha que não dá taquicardia mas que dissimuladamente me vai dando cabo do sistema nervoso. É quase como se o meu GPS interno se tivesse avariado e eu não soubesse para onde ir.
Pode ser que passe com uma boa noite de sono.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Duas dúzias

Feliz aniversário, mana!


Obrigada por tudo o que tens feito por mim, por todo o apoio, por todas as vezes que deixaste de viver a tua vida para estares ao meu lado. Obrigada pelas surpresas, pelas mensagens, pelas gargalhadas, pelos beijinhos e pelos abraços. Obrigada por me dizeres que sou inteligente e por acreditares em mim. Obrigada pelos copos sempre meio-cheios, pelo nosso dialecto de irmãs e por quase já saberes ler o meu pensamento. Apesar de nem sempre o demonstrar, dava a minha vida por ti. 

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Beat this, Meredith!

Na 5ª temporada, o House tem como toque de telemóvel aquela música dos Hanson, a Mmmbop. Não há toques desta qualidade na Anatomia de Grey.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Cinderela as the crazy stalker fan

Querido Adam Brody,

Apesar de não teres permitido que te seguisse no twitter - esta parte até é verdade - eu continuo a querer casar contigo. Tenho cumprido à risca o que diz o Livro de São Cipriano, por isso acredito que em breve estejamos juntos. Se sentires que algumas partes do teu corpo já não respondem tão prontamente como em tempos, não te preocupes. Lá no livro diz que isso tudo volta ao normal assim que fores meu, é só mesmo para te proteger dessas galdérias aí de Hollywood, que só se querem aproveitar de ti.

Com amor,

Cinderela

P. S. - Pedi à Maya para fazer os nossos mapas astrais e ela diz que somos perfeitos um para o outro. Não é nada que eu já não soubesse, mas é sempre bom termos a confirmação de uma especialista.

Do Black Swan

A interpretação da Natalie Portman foi fabulosa, mas o filme em si desiludiu-me. Depois de tanto falatório, esperava melhor.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Quem vir diz que somos umas desocupadas

Passámos a tarde a trocar quadras de São Valentim por sms. A vencedora foi da minha autoria:

Roses are red
Violets are blue
I smell like daisies
You smell like poo.®

Agora quando eu voltar a dizer que há uma poetisa dentro de mim, espero que nunca mais ninguém me pergunte se comi a Florbela Espanca.



Adenda:

Menção honrosa para a minha irmã, que em bom português rimou Valentim com perlimpimpim.

Nostalgia #18


Eu ainda sou do tempo em que o Dia dos Namorados era a nossa oportunidade para enviar valentine cards anónimos aos rapazes mais giros da escola, através daquele marco do correio improvisado que as professoras de Inglês punham no polivalente.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Com muita pena minha

Sabem aqueles exames que parecem que não correm nada bem e depois até acabamos por tirar uma nota simpática? O de hoje não foi desses.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Coisas que não devem fazer (se prezam a minha amizade)

- Contarem-me que encontraram o meu ex-namorado num café/ bar da Baixa.

Já é suficientemente mau dizerem-me que o encontraram, escusam de piorar a situação acrescentando que foi num dos sítios que eu, por acaso, também frequento.
Notem que o facto de o verem por lá tem implícita diversão, animação e a existência de uma vida social activa, e eu preferia mesmo continuar a acreditar que ele se tinha tornado uma pessoa infeliz, miserável e solitária, consumido pelo arrependimento de ter sido um #%&!@ comigo. Ao reportarem-me este encontro imediato de 3º grau, de uma só vez conseguiram acabar com a minha vontade de voltar à Baixa e com a minha fantasia sádica de justiça divina. Clap clap clap!

- Dizerem-me que ele teve a desfaçatez de perguntar como é que eu estou.

Vinda de quem me virou as costas na fase mais difícil da minha vida e nunca mais me enviou sequer uma sms a saber que tal eu me estava a aguentar, esta pergunta chega a ser um ultraje e devia até dar direito a cadeia. Mas enfim, o facto de eu não ter facebook e de não actualizar o hi5 há mais de 2 anos deve suscitar muita curiosidade acerca da minha pessoa (não é à toa que eu escrevo o meu primeiro nome no Google e que uma das sugestões que aparece de imediato é o meu nome completo). Será que ela morreu? Será que ainda trabalha no mesmo sítio? Terá um namorado muito melhor e mais inteligente do que eu? Tudo questões que, não chegando para lhe tirar o sono à noite, ainda assim devem inquietar aquele cérebro pequenino.

Se voltar a acontecer, digam-lhe que estou óptima, cada dia mais gira, e que desde que ele se foi já limpei o sebo a uma doença lixadíssima, já conclui mais uma pós-graduação, já entrei num mestrado numa faculdade top e que no emprego ocupo um cargo bem mais fixe. Tudo verdades. Digam-lhe isto tudo, deixem-no verde de inveja, mas não me venham contar depois. Toda a gente tem tabus; ele é o meu.

Há gente que abusa dos subtítulos

2.
 2.1.
   2.1.1.
      2.1.1.1.
       (...)

E não me venham dizer que não há uma alternativa menos confusa e irritante de organizar um capítulo.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Coincidências que de outra forma não se explicam

Os fins-de-semana que antecedem testes/ frequências/ exames são sempre os mais animados do ponto de vista social. Há uma força cósmica superior que não quer que eu estude, só pode.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Good to know, though

Acabar de publicar o post anterior e ser brindada com esta sugestão é um bocadinho perturbador.


(Clicar na imagem para ampliar)

Sem ofensa aos de 4 patas

Vozes de burro não chegam ao céu. Principalmente se o burro em causa for frustrado, mesquinho, invejoso e maquiavélico. Nunca lhe fiz mal, e mesmo assim esse asno de que falo tenta prejudicar-me sempre que pode. Se é feliz? Duvido. As pessoas felizes não destilam maldade nem engendram planos para tramar os outros; as pessoas felizes não se intrometem nas vidas que não são suas, pelo simples facto de que estão demasiado ocupadas a aproveitar a vida feliz com que foram abençoadas. É esse o meu consolo, saber que afinal de contas o jumento que me anda a atazanar não passa de um infeliz.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Começas bem, Fevereiro

Como ando em maré de sorte, hoje à tarde, ao sair do carro, o meu smartphone-praticamente-novo ganha vida própria e voa do bolso do casaco até ao chão de alcatrão. Visor estraçalhado e arranhões por todo o lado. Haja saúdinha*, pelo menos.

*E isso é o que vamos amanhã saber.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

2004 - 2011



Nunca pensei que me fosse custar tanto perder um animal de estimação. Até sempre, companheiro!