quarta-feira, 31 de agosto de 2011

My chicken soup for the soul #7

Esta sms acabada de chegar, de uma das amigas fofinhas:

Minha querida, tive A conversa com o Daniel. Sou uma pessoa "comprometida". É oficial!

A felicidade que eu sinto por ela!

Quem diria

Os moçoilos de Alcobaça têm uma pronúncia meeeeesmo fofa.

Chief

É muito fácil culpar a pobre da estagiária que já nem está cá. Tudo menos assumir que se meteu o pé na argola.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Das férias que infelizmente já acabaram

Tanto para contar...! But you know what they say, what happens in Albufeira, stays in Albufeira [é favor imaginar uma grande piscadela de olho nesta parte].

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ele

A verdade é que ele continua a fazer de tudo para estar comigo e se eu chamar, ele vem a correr. E fica até às 5 da manhã, mesmo que às 9 já tenha de estar a trabalhar, sem nunca ter pressa de ir embora E leva-me até ao carro às cavalitas, quando me doem os pés. E continua a olhar-me nos olhos com aquele ar de quem está completamente derretido. E atura as minhas babes como nenhum outro faria, e não se vai embora nem quando nos juntamos e temos aquelas conversas tipo sex and the city, com bolinha no canto superior direito. E aguenta-se sempre à bronca como um verdadeiro cavalheiro quando elas o tentam pôr numa situação embaraçosa. E preocupa-se. E manda mensagens fofinhas. E quando eu falo ele ouve com muita atenção.

Assim é difícil não ter esperança e afastar-me de vez.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tal e qual

You're rarer than a can of dandelion and burdock,
and those other girls boys are just post mix lemonade


Suck it and see, Arctic Monkeys

Toma e embrulha, Cinderela!

Priminha de 9 anos que veio passar uns dias a minha casa: Ainda és muito nova para teres filhos.

Cinderela: Ai sim? Mas então porquê?

Priminha de 9 anos que veio passar uns dias a minha casa: Porque não tens paciência nenhuma para crianças.

E porquê esta conversa? Porque ontem na praia estava um frio que não se podia e a pimpolha não queria sair da água e eu tive de a ameaçar com uma sapatada no rabo, para evitar que apanhasse uma pneumonia.

domingo, 14 de agosto de 2011

O meu dia

Fui à praia. Sozinha.
Fui fazer os meus 8 km de 99% caminhada e 1% de corrida. Sozinha.
Fui ao shopping. Sozinha.
E agora vou dormir. Sozinha, claro está.

Se eu sabia que era para isto, tinha ido logo na sexta à noite para a terrinha dos meus pais, que aquilo é bem animado e ao menos lá não me falta gente com quem sair.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Afinal

Não são só os homens. Também há mulheres que deixam sempre a tampa da sanita levantada.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Apetece-me...

Férias, sol, praia e bronze. Saladas frescas e gelados coloridos. O Verão na aldeia. O céu estrelado e os grilos a cantar. Piscina. Limonada e melancia. Noites quentes. Música alta no carro. Arraiais foleiros e bons concertos. Vestidos esvoaçantes. Caminhadas no final do dia à beira rio. Amigas fofinhas e diversão garantida. Todos os livros em atraso. Bares e esplanadas. Piqueniques com a famelga toda. Telemóvel desligado. Telemóvel ligado e cheio de sms’s que fazem sonhar. A cabeça leve e sem preocupações. O coração inteiro outra vez.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

I will survive

Embora tenha feito muitas coisas este fim-de-semana, tenho a certeza de que no futuro só o vou recordar como o fim-de-semana em que ele finalmente se decidiu e resolveu dar-me conhecimento da escolha feita, às 3 e tal da manhã, por sms. Apesar dos floreados, do “tu mereces alguém que te possa entregar o coração todo”, do “és tão especial” e do “nunca conheci nenhuma miúda como tu”, a verdade é que ele preferiu a outra. E isso dói p´ra caramba.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

It's my party and I'll cry if I want to

You would cry too if it happened to you.

Obrigada, 27

Venci a mais dura batalha que tive de travar até hoje. Chorei de felicidade. Segui em frente e enterrei aquele passado que já há muito devia descansar em paz. Saí mais. Terminei a pós-graduação. Comecei o mestrado. Apaixonei-me como se tivesse 16 anos. Vivi cada segundo dessa paixão com intensidade, feliz por ainda ser capaz, depois de todos os acidentes de percurso, de acreditar. Tive borboletas no estômago, olhos brilhantes e sorrisos parvos. Tive as estrelas na praia à noite, as madrugadas a ver nascer o sol e os beijos em que o mundo pára. Quis que fosse para sempre, mas percebi que estávamos em fases muito diferentes da vida. Chorei baba e ranho quando chegou ao fim. Fiz directas a estudar e vi o meu esforço compensado nas minhas notas. Saí ainda mais, muito mais. Voltei para casa já de dia, com os sapatos na mão e um sorriso no rosto. Fiz brindes à amizade com cerveja e dancei até me doerem os pés. Um desconhecido ofereceu-me flores num Sábado de madrugada. Ri até me doerem os abdominais. Voltei a apaixonar-me, por alguém que tinha tudo para ser a minha alma gémea. Desiludi-me profundamente. Acreditei que as coisas pudessem mudar e voltei a ter uma desilusão. Fiz amigos novos. Ajudei uma amiga de sempre a ter emprego. Tirei muitas fotos. Enviei e recebi centenas de sms's. Diverti-me como nunca ao som de música de qualidade duvidosa.

Apesar de alguns percalços, fui feliz como há já muitos anos não era.

28, façam ainda melhor.

Happy birthday to me


E hoje a Terra deu mais uma volta completa em torno do Sol...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Ou qualquer coisa do género

Estive a um pequeno passo de lhe enviar isto por sms:

Okay, here it is, your choice... it's simple, her or me, and I'm sure she is really great. But Derek, I love you, in a really, really big pretend to like your taste in music, let you eat the last piece of cheesecake, hold a radio over my head outside your window, unfortunate way that makes me hate you, love you. So pick me, choose me, love me.

Grey’s Anatomy

Mas felizmente ainda tenho uma réstia de orgulho e amor-próprio.

Se a vida fosse justa, eu ainda lá estava

O fim-de-semana foi assim:


Agora expliquem-me como é que depois de dois dias de muita música, muita amizade, muitas palhaçadas e muita curtição no rio Tua, se volta à rotina de sempre...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

O regresso

A razão para estas férias de blog? Nem eu sei bem. Naquele dia 30 de Junho, quando saí da consulta onde me deram as melhores notícias possíveis, tinha intenções de cá vir, fazer uma ode à vida, ou algo do género, mas tive muitos beijos e abraços para receber, tive bolo para cortar e uma garrafa de champagne para abrir, estilo Fórmula 1. Depois foi o conciliar as obrigações académicas, o trabalho e esta necessidade de aproveitar bem a vida, típica dos que sentem que lhes foi dada uma segunda oportunidade. As noitadas, os amigos, o amigo que eu gostava que viesse a ser mais do que isso, os brindes, as gargalhadas… Sentar-me ao computador pareceu-me um desperdício de tempo, com tanto para fazer e viver.

Um mês volvido, percebi que sentia muita falta disto. E ontem, quando tive coragem para abrir novamente o blog e vi os comentários ao meu último post, percebi também que fui muito egoísta. E eis-me de volta, com um sincero pedido de desculpas a todos os que mereciam mais consideração da minha parte e um sentido muito obrigada por toda a preocupação que demonstraram ter para comigo.

Hoje regresso, cheia de estórias para contar.