domingo, 21 de março de 2010

Ela adora-me. É esse o problema.

A minha cabeleireira é uma querida e uma excelente profissional. Trabalha num salão daqueles todos fancy, em que um simples corte de cabelo custa os olhos da cara, mas atende-me sempre no salão que montou em casa, na garagem. O mesmo trabalho, com os mesmos produtos, mas por um preço bem mais barato. E com hora marcada mediante a minha disponibilidade.
Tudo seria perfeito, se ela não se tivesse convencido de que eu sou maluca por penteados cheios de cachos, caracóis e volume, suportados por uma quantidade intoxicante de laca. De facto, quando ela me penteou assim para ir a um casamento, eu até gostei de me ver, e gabei-lhe bastante o trabalho. Estava bonito para o fim específico a que se destinava: uma festa. Agora, sempre que lá vou, ela esforça-se tanto por me ver contente que insiste em repetir a obra-de-arte, sem me levar nem mais um cêntimo por isso. E por muito que eu peça (suplique, implore, vá!) um cabelo básico, esticadinho, ela não me deixa vir embora sem ser com um penteado super elaborado e estruturado.

E é assim que eu dou por mim num Domingo à noite, sem nenhum sítio onde ir, de calças de ganga e all star, mas com um cabelo* digno da passadeira vermelha dos Óscares. Estou a verdadeira bimba! Valha-me ao menos a cor das nuances, que ficou perfeita...

*Já que falamos nisso, ele caiu bastante na última semana, mas eu ainda quero acreditar que é tudo fruto da época do ano. Se já aguentámos quase 4 meses, não será agora...

5 comentários:

Neni disse...

ehehehe pimpona¨!!!

Lu! disse...

hihihi tas feita lol

Pinkk Candy disse...

de tanto querer agradar, amanhã, depois de acordares já deve estar melhor =)

xoxo

Poetic GIRL disse...

Olha eu sou do género que destesto cabelo arranjado pelas cabeleireiras... exageram sempre. Só descanso depois de o lavar... bjs

Olhos Dourados disse...

lol, imagino que estavas toda gira!