sexta-feira, 12 de março de 2010

Este país não nos merece


Hoje fiz contas e ainda não recuperei da crueldade desta aritmética. No mês de Fevereiro, entre IVA's, retenções na fonte e pagamento à segurança social, o governo levou-me mais de €700*. E é assim todos os meses, com a agravante de que naqueles em que participo noutros projectos este valor ainda aumenta.
O mais irónico no meio disto tudo é que mesmo estando a passar por uma fase bastante crítica a nível de saúde, sou obrigada a fazer um sacrifício digno de beatificação e a continuar a trabalhar, porque aparentemente €700 e tal euros em descontos não são suficientes para que o Sr. José Sócrates considere que eu tenho direito a baixa.

Fosse eu uma malandra que não quisesse fazer nada, e tinha uma mesada do governo, para continuar em casa a parasitar. Mas infelizmente sou uma pessoa batalhadora, licenciada por uma das melhores universidades deste país, em vias de ter duas pós-graduações; contribuo com quase dois salários mínimos para o avanço da nação e mesmo assim nem uma pausa posso fazer quando o meu sofrimento físico e psicológico está no seu auge. Faz todo o sentido, realmente.


*Não fiquem a pensar que ganho um balúrdio de dinheiro, porque não é verdade. Em bruto, seria um vencimento apenas aceitável, tendo em conta as minhas qualificações e a exigência do meu trabalho; com estes impostos todos, a quantia que trago efectivamente para casa acaba por se tornar ridícula.

15 comentários:

Atena disse...

Em Portugal pelos vistos compensa mais andar na malandragem e ainda nos dão dinheiro do que ser honesta e trabalhar no duro!!

Incrivel..isto tudo em Portugal!!!

Atena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dina disse...

É a merd* de país que temos. Vale mais receberes o subsídio de reinserção social, pelo menos tens direito a tudo: habitação, assistência na doença, alimentação, etc. Agora quem trabalha? nada. Pois é preciso que alguém desconte 700€ para haver dinheiro para pagar aos malandros!

Soinita disse...

Infelizmente é o país que temos. Descontamos imenso e apoios temos poucos.
Mas já agora... não me importava nada de ter um salário onde descontasse 700 €. Era sinal que também estaria com um salário adequado às minhas qualificações. eheh

Cinderela disse...

Soinita, acredita que o meu salário não é nada de especial, bem pelo contrário. Mas como trabalho a recibos verdes, tenho uma carga fiscal brutal. É apenas e somente isso.

Olhos Dourados disse...

Se pagássemos e tivéssemos tudo a que temos direito, valia a pena, mas assim...

A. disse...

So me ocorre dizer uma coisa: Filhos da put@ dos recibos verdes! Todos os meses nos levam bateladas de $$ e não há uma única regalia!
Solidariedade e entendimento puro daqui deste lado!

Poetic GIRL disse...

Quem mais precisa é quem não tem ajudas nenhumas. infelizmente é a realidade. Apenas quem vive de subsidios atrás uns dos outros é que leva a melhor neste país... é triste... enfim, bjs

*C*inderela disse...

O trabalhor é que paga e muito bem pago ... concordo com as tuas palavras.

Bjokas*

Anira the Cat disse...

É verdade, às vezes apetece ficar sem fazer nenhum... este sistema é muito injusto.

Bjokas

Soinita disse...

Trabalhar a recibos verdes, pelo que oiço falar, não é nada fácil.
Mas também te digo que por contra de outrém não sei se é bem melhor! Só se for por descontar menos...
Beijocas e bom fim de semana. ;)

Miss Kitty disse...

Ter esse CV académico e trabalhar a recibos verdes só mesmo neste país! Porra para isto!

Muita força para ti!

**

Suspiro do Norte disse...

Sou licenciada em Comunicação, e até assumir a empresa que era do meu Irmão não percebia patavina de pagamentos ao Estado. Hoje dou comigo muitas vezes a pensar que andamos aqui pura e simplesmente a trabalhar para o Estado. E depois é ver meio país a descansar debaixo do Rendimento Minimo. Ups! da bananeira.

Ao menos o PEC foi á vida, o que já foi um alivio..

Suspiro do Norte disse...

Sou licenciada em Comunicação, e até assumir a empresa que era do meu Irmão não percebia patavina de pagamentos ao Estado. Hoje dou comigo muitas vezes a pensar que andamos aqui pura e simplesmente a trabalhar para o Estado. E depois é ver meio país a descansar debaixo do Rendimento Minimo. Ups! da bananeira.

Ao menos o PEC foi á vida, o que já foi um alivio..

Lee disse...

Isto é tudo tão ridiculamente absurdo que, se não fosse tão triste, até dava pra rir.

Força e perseverança, nesta árdua conquista do teu lugar ao sol, é o que te desejo!

Bjinhos